domingo, 22 de maio de 2011

Pra ver as meninas, Marisa Monte

"Quem sabe de tudo, não fale
Quem não sabe nada, se cale
Se for preciso eu repito
Porque hoje eu vou fazer
Ao meu jeito, eu vou fazer
Um samba sobre o infinito."

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Alienação trabalhista conforme Karl Marx

Segundo o dicionário Priberam da Língua Portuguesa, o significado do termo ‘alienação’ corresponde ao ato ou efeito de alienar; cessão de bens, arroubamento de espírito. Este termo, que é herdado dos pensamentos de Hegel¹ e Feuerbach², é abordado por Karl Marx nas questões trabalhistas operárias.
O capitalismo, segundo Marx em Os Manuscritos Econômico-Filosóficos, de 1844, não é um conjunto de maquinarias, posses e aparelhamentos; trata-se do agrupamento de relações sociais constituídas na compra e na venda da força do trabalho. Nestas inclusões, o próprio trabalhador torna-se uma mercadoria.
Apontando a alienação do trabalho como principal fato econômico de sua época, como também mãe de todos os tipos de alienações, Karl Marx introduz a sua análise a partir dessa questão:

O trabalhador torna-se tanto mais pobre quanto mais riqueza produz, quanto mais a sua produção aumenta em poder e extensão. O trabalhador torna-se uma mercadoria tanto mais barata, quanto maior número de bens produz. Com a valorização do mundo das coisas, aumenta em proporção direta a desvalorização do mundo dos homens. (MARX, 2001)

Desta maneira, o sistema capitalista produz a dita alienação no operário no momento em que ele próprio produz a mercadoria. Há, então, uma relação contraditória, entre o trabalhador e o produto de seu trabalho, entre o trabalhador e o modo em que é feita a produção; pois, ao fabricá-la, a mercadoria se torna um produto independente de seu fabricante, ganhando vida própria, enquanto o operário se torna apenas um objeto do mercado. “O trabalhador põe a sua vida no objeto; porém agora ele já não lhe pertence, mas sim ao objeto. Assim, quanto maior é o produto, mais ele fica diminuído” (MARX, p. 112).
Na medida em que se passam os dias de trabalho, cada vez mais o trabalhador afasta-se de si mesmo e dos outros semelhantes, numa alienação de sua própria vida e ao ambiente em que vive, ao se tornar instrumento para a riqueza de outrem. “A propriedade privada tornou-nos estúpidos e parciais, alienando todos os nossos sentidos, na busca do ter” (MARX, 2001).
Era perceptível a defasagem entre as vantagens que os operários deveriam ter diante de sua produção, e as que (não) tinham na realidade. Deste modo, Karl Marx explicita em sua obra a condução de um modelo econômico que começava a ser questionado em função de suas contradições, como a má distribuição de riquezas, estratificação social e, principalmente, o processo de alienação dos trabalhadores.












___________________
¹   Georg Wilhelm Friedrich Hegel, filósofo alemão da totalidade, do saber absoluto, do fim da história, da dedução de toda a realidade a partir do conceito.
²   Ludwig Andreas Feuerbach, filósofo alemão reconhecido pela teologia humanista e pela influência que o seu pensamento exerce sobre Karl Marx.



REFERÊNCIAS

DA SILVA, João Carlos. Educação e alienação em Marx: Contribuições teórico-metodológicas para pensar a história da educação. Campinas: Unioeste, 2005.

DUCLÓS, Miguel. A maturação do pensamento de Marx. Artigo para o curso de Filosofia, USP.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos.Tradução de Alex Marins. São Paulo: Martin Claret, 2001.(A obra prima de cada autor).

PINTO, Carlos Ignácio. O trabalho em Marx. Artigo para o curso de História, USP.

domingo, 8 de maio de 2011

Sociedade, educação e tecnologia no setor de biocombustíveis

Nas últimas décadas, os cientistas do mundo inteiro buscaram alternativas de como suprir a demanda mundial de combustíveis sem poluir ao nível dos comburentes fósseis, que são esgotáveis e custosos. A partir de então, os biocombustíveis – fonte de energia renovável derivada de matéria orgânica, principalmente de plantas oleaginosas – ganharam destaque no cenário mundial.
No Brasil, há dois tipos de biocombustíveis que vêm se destacando entre os demais: o etanol e o biodiesel. O primeiro, promovido por programas do Governo Federal, a exemplo do Pró-Álcool a partir de 1975, é obtido em grande escala através da cana-de-açúcar. Apesar de também ser produzido pelos Estados Unidos, cuja matéria prima utilizada é o milho, a tecnologia brasileira no processo é mais avançada, pois a relação custo-benefício de energia é muito mais proveitosa. As desvantagens ficam por conta do aspecto social e ambiental, tendo em vista o desgaste do solo na superprodução de uma lavoura que não tem por objetivo a alimentação da população.
O biodiesel, empregado no Brasil em conjunto com combustíveis fósseis, pode ser refinado e comercializado somente mediante autorização da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Produzido a partir de óleos de vegetais, tais como soja, mamona, amendoim e girassol, o biodiesel vem sendo objeto de inclusão econômica e social nas diversas áreas do país, favorecendo o plantio de determinado vegetal propício a cada local geográfico. No campo educacional, pesquisadores paranaenses propuseram o Projeto Piloto, que já está sendo posto em prática gradativamente; trata-se da utilização de biodiesel na frota de ônibus coletivo da capital, Curitiba.
Considera-se, portanto, de fundamental importância o biocombustível – em especial o biodiesel e o etanol – na atual conjuntura social, educacional e tecnológica do Brasil, consagrando o país como liderança na produção mundial do “combustível verde”. 

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Enfim, morre Osama.

... Será?















O corpo ainda teria sido jogado ao mar, de acordo com o costume islâmico.
Estados Unidos, sempre respeitando a cultura alheia.

domingo, 1 de maio de 2011

Persuasão

Para uns técnica; para outros, arte. Trata-se da utilização de recursos a fim de convencer a terceiros através da indução ou até mesmo da coerção.



Simples assim.