terça-feira, 16 de novembro de 2010

Com quantos Brasís se faz um país?

As multifaces de um Brasil que já nasceu plural

Unidade certamente não é o melhor termo para definir a cultura brasileira. Depois de séculos de miscigenação e sincretismo, a diversidade é o que compõe este mosaico chamado Brasil. Do idioma lusitano às iguarias africanas, passando pelos costumes tupiniquins, a identidade nacional compreende uma pluralidade cultural de forma peculiar.
   Diante da continentalidade do Brasil, cada região política ou mesmo cada estado, possui aspectos singulares na sua composição étnica e no seu modo de vida. É inegável a presença européia no Sul, por exemplo, devido à forte imigração a partir do século XIX, predominantemente italiana e alemã, tão clara na arquitetura das cidades históricas sulistas. Como também no Nordeste, principal pólo econômico do país no período colonial, que traz consigo fortes heranças da cultura africana, seja na música, nos pratos típicos ou na religião.
- “A sociedade brasileira reflete, por sua própria formação histórica, o pluralismo. Somos nacionalmente, hoje, uma síntese intercultural. Nossa singularidade consiste em aceitar – um pouco mais do que outros - a diversidade e transformá-la em algo mais universal.” – afirma o Embaixador do Brasil junto à UNESCO, Antonio A. Dayrell de Lima.
   São 190 milhões de pardos, mamelucos, cafuzos e mulatos, frutos de uma intensa fusão das diversas nações que aqui se encontram. O Brasil é o país com maior número de católicos do mundo (125 milhões de fiéis), e com a maior taxa de crescimento protestante (superando em 4 vezes o da população); tem a mais abrangente biodiversidade do planeta, mas a sua economia de commodities está voltada para a comercialização de café, soja e frango, produtos de origem estrangeira.
   Uma das conseqüências dessa integração de costumes é a promoção de um laboratório para pesquisas no que tange à indústria do turismo, levando o Brasil a ser o primeiro destino das férias dos europeus e estadunidenses na América do Sul. Prova disso é a mais nova campanha da Embratur “Brasil Sensacional”, por meio do Ministério do Turismo, em parceria com as revistas mais lidas de Portugal, que explora a diversidade brasileira.
- “Além de informativo, o guia foi desenvolvido exclusivamente para o turista português, o que desperta, no público final, as inúmeras possibilidades que o Brasil tem para oferecer”, explica a executiva do Escritório Brasileiro de Turismo em Portugal, Neila Araújo.
   De fato, o melhor termo para se definir a diversidade brasileira é o sábio neologismo ''brasilidade'' que, nascido em meio aos acordes do samba, da bossa nova e das cantigas de roda, veio resumidamente dedilhado nos versos de Chico Buarque em Para Todos:
“O meu pai era paulista/Meu avô, pernambucano/O meu bisavô, mineiro/Meu tataravô, baiano/Meu maestro soberano/Foi Antonio Brasileiro.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário